INFORMAÇÕES

AO PACIENTE

- Tumor Vertebral
 

A coluna vertebral é local de aparecimento de alguns tipos de tumores. Os tumores podem ser de origem da própria coluna, chamados de tumores primários (fig.1), por exemplo, osteoma osteóide, osteossarcoma, cisto ósseo aneurismático, entre outros, ou podem ser tumores de outros órgãos que se disseminam para a coluna vertebral, chamados de metástase (fig.2). O tratamento depende do tipo de tumor, e pode ser desde o  acompanhamento do crescimento com exames clínicos e de imagem até tratamento cirúrgico amplo.
 

Os critérios mais comuns utilizados para decisão do tratamento são tamanho da lesão, localização, grau de disseminação, lesão neurológica causada pelo tumor e o tipo de tumor. Sendo assim, a análise médica criteriosa com exames de imagem como tomografias e/ou ressonâncias da coluna, além de exames para avaliar o comprometimento de outros órgãos é fundamental, além disso é extremamente importante a parceria entre o cirurgião de coluna e o oncologista para a escolha do tratamento mais adequado.
 

Em algumas situações, o tratamento do tumor de coluna não tem mais a perspectiva curativa, porém existem importantes métodos de tratamento para melhora funcional, tanto para melhora da dor; radioterapia antálgica, cordotomia (fig.3), implante de bomba de medicação (fig.4), e também melhora de déficits neurológicos; laminectomias (fig.5), corpectomia (fig.2) e radioterapia. Todos esses métodos devem ser individualizados para evitar tratamentos onerosos e desgastantes para o paciente.

Fig. 1- Imagem de Ressonância Magnética evidenciando tumor localizado nas estruturas posteriores da coluna vertebral (seta branca) causando dor lombar irradiada para membro inferior. Após realização de biopsia, diagnosticado cisto ósseo aneurismático, um tumor benigno. Feito cirurgia com ressecção total da lesão, melhorando os sintomas. 

Fig. 2 – Imagem de RM evidenciando tumor em T12 (seta branca), a vértebra apresenta fratura compressão. Após tratamento cirúrgico com retirada do corpo vertebral ou corpectomia (ponta da seta), foi confirmado câncer de mama (a paciente já apresentava histórico prévio).

 

Fig. 4 – Foto cirúrgica mostrando um dispositivo ou bomba (seta branca) onde se armazena medicação (morfina) que é administrada diretamente no espaço intradural através de um cateter (seta preta). Essa bomba é colocada abaixo da pele, geralmente no abdome. Bombas mais modernas são reguladas pela equipe médica. 

Fig. 3 – Imagem de tomografia mostrando a ponta de um eletrodo posicionado no interior da medula espinhal (seta), ao nível cervical, introduzido através da pele. Posteriormente é feito uma lesão térmica no interior da medula (cordotomia), destruindo as vias neurológicas que transmitem a dor até o cérebro, desta forma, melhorando a dor daquele segmento do corpo afetado.

 

Fig. 5 – Imagem de tomografia de coluna mostrando lamina que é uma estrutura óssea posterior na vertebra (seta branca) e após sua retirada ou laminectomia (ponta de seta). Cirurgia feita para descomprimir o sistema nervoso ( medula ou nervos), melhorando os déficits neurológicos e a dor.

Diretor Técnico: Dr. Marcelo Nery Silva
CRM: 
68489-SP

Unidade Mooca
Av. Paes de Barros, 373/Cj 25.
Mooca, São Paulo - SP

(011) 2503-3007 / 2503-3070 

Unidade São Caetano do Sul
Alameda Terracota, 215/Cj 505.
Cerâmica, São Caetano do Sul - SP

(011) 2311-0707 / 2311-0808

Copyright © 2020 - Centro de Neurologia Nery - Site Partum