INFORMAÇÕES

AO PACIENTE

- Cirurgia Cerebral Acordada
 

Visão Geral

Cirurgia enquanto você está acordado reduz o risco de danificar áreas críticas do cérebro que controlam a fala e outras habilidades.

A cirurgia cerebral acordada, também chamada de Craniotomia Desperta, é um tipo de procedimento realizado no cérebro enquanto você está acordado e alerta. A cirurgia cerebral acordada é usada para tratar algumas condições cerebrais (neurológicas), como por exemplo, tumores cerebrais ou epilepsias refratárias.

Se o tumor ou a área do cérebro onde ocorrem as convulsões (foco epiléptico) estiverem perto das partes do cérebro que controlam a visão, o movimento ou a fala, talvez você precise estar acordado durante a cirurgia. Seu cirurgião pode fazer perguntas e monitorar a atividade em seu cérebro enquanto você responde.

Suas respostas ajudam seu cirurgião a garantir que ele ou ela trata a área correta do seu cérebro que precisa de cirurgia. O procedimento também reduz o risco de danos às áreas funcionais do cérebro que podem afetar sua visão, movimento ou fala.

 

Por que é feito

Se um tumor ou uma seção do cérebro que causa convulsões precisar de remoção cirúrgica, os médicos devem ter certeza de que não estão danificando uma área do cérebro que afeta sua linguagem, fala e habilidades motoras.

É difícil identificar essas áreas exatamente antes da cirurgia. A cirurgia cerebral acordada permite ao cirurgião saber exatamente quais áreas do seu cérebro controlam essas funções e evitá-las.

 

Riscos

Alguns dos riscos da cirurgia cerebral acordada incluem:

• Mudanças na sua visão

• Convulsões

• Dificuldade em falar ou aprender

• Perda de memória

• Coordenação e equilíbrio prejudicados

• Acidente vascular encefálico

• Inchaço do cérebro

• Meningite

• Vazamento de fluido espinhal

• Músculos fracos

 

O que você pode esperar

Antes da cirurgia

Os médicos primeiro determinarão se a cirurgia cerebral acordada é a escolha certa para você. Também irão explicar o que você pode esperar durante o procedimento e os benefícios e riscos da cirurgia cerebral acordada.

A cirurgia cerebral acordada oferece muitas vantagens. As pessoas que têm tumores cerebrais ou centros convulsivos (focos epilépticos) perto do tecido cerebral funcional, cujas condições já foram consideradas inoperáveis, podem considerar a cirurgia do cérebro acordada para reduzir as complicações e o risco de danos ao tecido cerebral funcional.

A cirurgia cerebral consciente pode ajudar a reduzir com segurança o tamanho dos tumores cerebrais em crescimento, o que pode prolongar a vida e melhorar a qualidade de vida.

Como em qualquer cirurgia cerebral, a cirurgia cerebral desperta tem o potencial de riscos e complicações. Estes incluem sangramento, inchaço cerebral, infecção, dano cerebral ou morte.

Outras complicações cirúrgicas podem incluir convulsões, fraqueza muscular e problemas de memória e pensamento.

Antes da cirurgia, seu neurocirurgião ou um fonoaudiólogo pode pedir que você identifique fotos e palavras em cartões ou em um computador para que suas respostas possam ser comparadas durante a cirurgia.

 

Durante a cirurgia

Um anestesista lhe dará alguns medicamentos para que você fique sonolento em partes de sua cirurgia cerebral. Seu neurocirurgião aplicará medicamentos do tipo anestésico local ao seu couro cabeludo para garantir o seu conforto.

Durante o procedimento, os médicos colocam a cabeça em uma posição fixa para manter a cabeça imóvel e garantir a precisão cirúrgica. Uma parte do seu cabelo será cortado. Seu cirurgião então remove parte do seu crânio para alcançar seu cérebro.

Você estará sedado e com sono enquanto parte do crânio é removido no início da cirurgia, e também quando os médicos recolocam o crânio no final da cirurgia.Durante a cirurgia, o anestesista deixará de administrar os medicamentos sedativos e permitirá que você acorde.

Se o seu tumor cerebral ou foco epiléptico estiver perto de áreas do seu cérebro que controlam a visão, a fala ou o movimento, o seu médico realizará o mapeamento cerebral. Isso fornece ao seu neurocirurgião um mapa dos centros cerebrais que controlam cada uma dessas funções. Seu cirurgião também pode realizar um mapeamento cerebral mais profundo em seu cérebro durante a cirurgia.

Seu neurocirurgião usa este mapa para evitar danificar essas áreas e preservar essas funções. O mapeamento cerebral, juntamente com imagens de computador em 3-D, permite que o cirurgião remova com segurança o máximo de tumor cerebral ou foco epiléptico possível e reduza os riscos de danificar funções importantes do corpo.

Durante a cirurgia, seu neurocirurgião ou um fonoaudiólogo pode fazer perguntas ou pedir que você identifique fotos e palavras em cartões ou computadores que você viu antes da cirurgia. O seu médico pode pedir-lhe para fazer movimentos, identificar imagens em cartões, contar números ou levantar um dedo. Suas respostas ajudam seu cirurgião a identificar e evitar as áreas funcionais do cérebro.

Sua equipe médica também usa imagens detalhadas de computador 3D de seu cérebro tiradas antes e durante a cirurgia, incluindo ressonância magnética intraoperatória e cirurgia cerebral assistida por computador, para orientar a remoção da maior parte possível do tumor cerebral ou do foco da epilepsia.

Seu anestesiologista e a equipe cirúrgica monitoram e avaliam cuidadosamente suas funções corporais e cerebrais e alertam seu cirurgião se a cirurgia afeta a função cerebral.

 

Depois da cirurgia

Após a cirurgia, o cirurgião pode solicitar uma ressonância magnética para garantir que a remoção do tumor ou do foco epiléptico esteja concluída.

Você provavelmente estará na unidade de terapia intensiva por um tempo após a cirurgia e passará cerca de dois a três dias no hospital.

Você geralmente pode retornar ao trabalho e às atividades normais em seis semanas a três meses. Você terá uma consulta de acompanhamento com seu médico cerca de três meses após a cirurgia.

 

RESULTADOS

Se você teve uma cirurgia no cérebro para lidar com a epilepsia, você deve ver melhorias em suas convulsões após a cirurgia. Algumas pessoas não têm convulsões, enquanto outras sofrem menos convulsões do que antes da cirurgia. Ocasionalmente, algumas pessoas não mudam a frequência de suas convulsões.

Se você teve uma cirurgia no cérebro para remover um tumor, seu neurocirurgião deve ter sido capaz de remover a maior parte do tumor. Você ainda pode precisar de outros tratamentos, como radioterapia ou quimioterapia, para ajudar a destruir as partes restantes do tumor.

Diretor Técnico: Dr. Marcelo Nery Silva
CRM: 
68489-SP

Unidade Mooca
Av. Paes de Barros, 373/Cj 25.
Mooca, São Paulo - SP

(011) 2503-3007 / 2503-3070 

Unidade São Caetano do Sul
Alameda Terracota, 215/Cj 505.
Cerâmica, São Caetano do Sul - SP

(011) 2311-0707 / 2311-0808

Copyright © 2020 - Centro de Neurologia Nery - Site Partum